10 dicas para melhorar a qualidade de vida na terceira idade

10 dicas para melhorar a qualidade de vida na terceira idade

Você pode reduzir os riscos de doenças cardíacas, cânceres, fraturas ósseas, Doença de Alzheimer – seguindo essas recomendações.

O idoso é visto, muitas vezes, como alguém frágil e que requer muitos cuidados, porém a terceira idade tem ganhado cada vez mais independência. Muitas vezes graças aos hábitos saudáveis, que aumentam a disposição e a qualidade de vida das pessoas.

Portanto, uma das primeiras medidas a serem tomadas é em relação aos exames de rotinas. Muitos, de nós, deixam de realizá-los anualmente. Porém, alguns desses são imprescindíveis, como o exame de glicemia, hemograma, triglicerídeos, colesterol total e exame de urina, já que ajudam a identificar se está tudo em ordem com o nosso organismo.

Exercícios, por exemplo, podem estimular o fluxo sanguíneo para o cérebro e facilitar o crescimento de novas células nervosas. As atividades regulares na meia-idade podem reduzir os riscos de degenerações cognitivas e de memória. Não é preciso participar de maratonas: 30 minutos de caminhada, bicicleta ou jardinagem, cinco vezes por semana são suficientes para melhorar a sua circulação sanguínea.

Sabendo de tudo isso, ter um estilo de vida saudável, todos os dias, é fundamental para obtermos uma longevidade com saúde física e menta. E como nunca é tarde para realizar mudanças na vida, que tal começar a fazê-las agora? Acompanhe abaixo 10 importantes dicas que, se colocadas em prática, farão uma diferença imensa na sua qualidade de vida:

 

  1. Pratique atividades físicas;
  2. Exercite o seu cérebro;
  3. Adquira uma educação do sono;
  4. Beba mais água;
  5. Evite o tabagismo e a ingestão demasiada de bebidas alcoólicas;
  6. Faça passeios regularmente durante o dia;
  7. Busque acompanhamento terapêutico;
  8. Faça sessões de fisioterapia:
  9. Melhore sua alimentação;
  10. Pratique atividades recreativas.

 

A capacidade de poder realizar as atividades cotidianas, desde as mais básicas como alimentar-se, tomar banho e andar, até as mais complexas como administrar as finanças e realizar atividades de lazer, são fundamentais para uma vida plena. Para isso o idoso precisa estar com suas plenas capacidades físicas, mentais e emocionais, a fim de poder cuidar da própria vida e dar sentido para a própria existência.

Fale conosco