Nove cuidados para você evitar as crises de asma

Nove cuidados para você evitar as crises de asma

Por ser crônica, não existe tratamento ou medicação para a enfermidade, mas algumas precauções podem ser tomadas para conviver com a asma da maneira mais controlada possível.

É só o tempo virar para o peito começar a chiar e faltar o ar. Quem sofre de asma sabe o quão angustiante esses sintomas podem ser. Marcada por uma forte dificuldade em respirar, a crise de asma é provocada por uma reação inflamatória nos brônquios, os tubos que levam o ar respirado até os pulmões. Em resposta a essa inflamação, eles ficam mais estreitos, dificultando a respiração.

A boa notícia é que é totalmente possível prevenir as crises de asma. Comece a seguir as orientações a seguir e mantenha os ataques bem longe. Confira:

1. Faça um teste para alergias

Os testes para alergias respiratórias são feitos para detectar qual é o agente causador da asma. Entram nessa lista ácaros, fungos, mofo, pelos de animais, entre outros. Com o teste, é possível evitar a exposição ao agente, prevenindo crises. Além disso, é comum que a asma esteja associada a outras doenças alérgicas, como a rinite alérgica.

2. Não trate apenas a crise

O uso irregular dos medicamentos que controlam a asma é uma das causas mais comuns de crises. O paciente não deve ter receio de usar a medicação diária da asma, pensando em tratar apenas as crises.

3. Aposte na higiene

É importantíssimo que a roupa de cama seja lavada semanalmente e secada ao sol. Também é recomendado o uso de fronhas e capas de colchão antiácaros, que diminuem a possibilidade de crises. Podem ser usadas até produtos de limpeza que matam os ácaros, mas nunca na presença do asmático. É recomendado que o carpete seja substituído por outros tipos de piso, que tapetes sejam retirados do quarto e que umidificadores sejam banidos, já que a umidade favorece o aparecimento de alguns alérgenos.

4. Evite cheiros fortes

Velas, sprays aromatizadores e essências. Esses produtos podem até deixar sua casa perfumada, mas são um perigo para quem tem asma. Cheiros fortes e fumaça irritam as vias aéreas e podem desencadear crises da doença. Se você é ou tem algum familiar asmático, elimine todos esses produtos ou, pelo menos, opte por versões que não possuem aroma.

5. Invista na vacina da gripe

Os vírus causadores de infecções respiratórias – entre os quais está o vírus da gripe – também inflamam as vias aéreas e podem causar crises de asma. Por isso, tomar a vacina da gripe pode ajudar a controlar a doença. Além disso, lembre-se sempre de lavar as mãos ou higienizá-las com álcool em gel, o que ajuda a prevenir contra o vírus.

6. Entre em forma
Segundo pesquisadores da Universidade de Harvard, os pulmões de indivíduos com obesidade não se expandem como deveriam, o que predispõe o estreitamento dos brônquios. A inflamação do tecido adiposo pode afetar a musculatura das vias aéreas, aumentando a resposta inflamatória e estreitando os canais da via aérea, o que levará a uma crise asmática. Outro ponto é que os hormônios liberados pela gordura – como a leptina e a adiponectina – podem agir na árvore brônquica causando os mesmos efeitos.

7. Melhore sua alimentação
Garanta as doses de vitamina D para seu organismo. A carência deste nutriente está sendo relacionada a uma série de doenças do aparelho imunológico e a asma é uma delas. De qualquer forma, vale a pena ressaltar que a principal fonte de vitamina D é a exposição solar, que dever ser feita por cerca de 15 minutos, três vezes por semana. Ovos, manteiga, iogurtes e peixes, como atum e sardinha, são fontes da vitamina – também.

8. Cuidado com a medicação
Medicamentos anti-inflamatórios não hormonais – como o ácido acetilsalicílico, o diclofenaco e o ibuprofeno – podem desencadear crises de asma. Isso acontece porque esses remédios inibem uma via de inflamação, mas sobrecarregam outra, que tem forte relação com a crise asmática em quem sofre da doença.

9. Exercite-se com cuidado
Uma pessoa com asma pode e deve praticar esportes, mas, para isso, a doença precisa estar controlada com o tratamento. Manter uma boa hidratação e exercitar-se em ambiente saudável e com temperatura adequada ajudam a tornar a prática esportiva menos perigosa para o asmático. Se mesmo assim ainda ocorrerem crises de asma, um tratamento antecedendo a atividade física e indicado pelo médico, tende a controlar bem os sintomas.

De todo modo, lembre-se também de manter suas visitas ao médico sempre atualizadas.

×