O que fazer durante uma crise de enxaqueca?

O que fazer durante uma crise de enxaqueca?

Ela é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma doença incapacitante, que atinge 15% da população brasileira e 140 milhões de pessoas ao redor do mundo.

A enxaqueca afeta cerca de 20% das mulheres e de 5 a 10% da população masculina, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia. Ela é caracterizada como uma dor de cabeça recorrente, que pode ser acompanhada de náuseas, vômitos e sensibilidade aos sons e à luz forte.

Entre os mais de 200 tipos de cefaleia, a enxaqueca é a mais rica em sintomas – por isso cabe ao médico fazer o diagnóstico adequado. Muitas vezes a enxaqueca pode não ser encarada com a relevância que deveria e a pessoa não procura o tratamento adequado. No entanto, é de extrema importância que a doença seja acompanhada por um profissional e que se tomem alguns cuidados durante as crises, para não agravar a dor. Conheça algumas dicas.

 

  1. Faça refeições leves e hidrate-se:

Uma dieta leve, rica em líquidos no momento da crise pode ser muito útil. Nos casos em que não há vômito, o jejum prolongado pode inclusive agravar a enxaqueca. Beba muito líquido para se manter hidratado, tanto água quanto soluções hidratantes disponíveis no mercado. Porém, se o paciente estiver vomitando, o melhor é não ingerir alimentos sólidos e, em casos graves, procurar um pronto atendimento para receber medicações injetáveis mais potentes.

 

  1. Controle o estresse e as emoções

Estresse, ansiedade, irritabilidade, preocupação excessiva, medo e solidão servem de gatilho para as crises de cefaleia. Através de exercícios de respiração, relaxamento e meditação, é possível ganhar controle sobre esses sentimentos. Buscar ajuda psicológica para entender melhor seus sentimentos e emoções também é uma boa opção.

 

  1. Descanse em um local escuro e silencioso

Durante uma crise, o ideal é se sentar ou deitar. É preciso que seja o mais confortável – em um local com pouca luz e sem barulhos, evitando conversas e atividades que o tirem do repouso.

 

  1. Tenha o medicamento sempre à mão

Quanto mais tempo você esperar para tratar a crise de enxaqueca, mais resistente à dor estará à medicação. Além disso, é importante que o remédio tenha sido prescrito pelo seu médico, pois cada tipo de enxaqueca e cada pessoa melhora com um tipo de analgésico.

 

Antes de sair seguindo os conselhos de parentes ou amigos que também sofrem de enxaqueca, saiba que os gatilhos para uma crise são diferentes em cada pessoa, bem como os fatores que ajudam a amenizar os sintomas.

O que melhora a crise para uma pessoa pode não ajudar em outra, cabendo a cada um prestar atenção em seus próprios agentes desencadeantes e o que pode ser feito para evitar ou amenizar a dor quando ela vier. Alguns dos tratamentos não medicamentosos mais comuns incluem compressas quentes ou frias, massagens, homeopatia e acupuntura.