Seis dicas para evitar as crises de rinite alérgica

Seis dicas para evitar as crises de rinite alérgica

Quem sofre com problema pode entrar em crise em situações como mudanças bruscas de clima, contato com cheiros fortes e poeira.

Você sabe o que é a rinite alérgica? Caracterizada, principalmente, pela irritação do nariz e dos olhos, ela acontece quando uma pessoa desenvolve sensibilidade a um determinado fator ambiental, ou seja, quando o corpo passa a identificar certos agentes como nocivos ao organismo, mesmo que algum dia eles tenham sido tolerados.

Mas não precisa se preocupar! A rinite alérgica não é contagiosa, não causa febre, não compromete o estado geral do paciente e costuma ter duração variável, dependendo da intensidade e frequência de exposição aos alérgenos. Confira outras dúvidas comuns sobre a doença:

Toda rinite é alérgica?
As causas são o que definem a rinite como alérgica – no caso, pessoas que possuem um fator desencadeante constante de uma crise possuem a rinite alérgica. Outras formas são as rinites por infecções virais – como no resfriado e gripe, por infecção bacteriana ou por ação de uso abusivo de medicações descongestionantes nasais.

Quais são as principais causas da rinite alérgica?
Os principais causadores de alergia no Brasil são poeira doméstica, ácaros, fungos e pelos de animais. Para ter uma rinite, basta que a pessoa apresente uma tendência genética ou familiar, oportunidade de contato com os alérgenos e que esses alérgenos sejam bons sensibilizantes.

A pessoa pode ficar sensível a outros agentes com o passar do tempo?
Os especialistas afirmam que as causas da rinite não se alteram, mas que irritantes primários podem mudar conforme os hábitos, moradia e outros aspectos da vida da pessoal. Um exemplo é uma pessoa que não convivia diretamente com produtos de limpeza e após começar a lidar com esses agentes com mais frequência manifestam uma irritação.

Mudanças bruscas na temperatura ou chuvas podem desencadear uma rinite?
Quando o tempo muda, também se alteram as condições ambientais como umidade, presença de ácaros e choques térmicos, todas passíveis de causar uma irritação nas mucosas do nariz, que entende aquilo como uma ameaça.

Rinite tem cura?
Quando se trata de rinite medicamentosa e irritativa, pode-se dizer que elas têm cura: basta remover o fator que esteja causando o problema. Já a rinite alérgica não tem cura, mas apresenta controle através do tratamento.

Para evitar complicações maiores é possível seguir algumas dicas para aliviar os sintomas, são elas:

1- Faça lavagem nasal com soro fisiológico;
2- Evite contato com cheiros fortes e poeiras. Use máscara quando precisar limpar armários ou entrar em um local com poeira;
3- Mantenha o ambiente arejado e exposto à luz do sol sempre que possível;
4- Busque um estilo de vida saudável, que inclui alimentação balanceada e rica em frutas e verduras;
5- Evite assoar o nariz com força, ou tentar impedir o espirro. A pressão causada pode gerar até sangramentos nasais;
6- Use remédios, como antialérgicos e descongestionantes conforme orientação médica.

Os sintomas mais comuns quando a rinite evolui para um quadro infeccioso como sinusite são: crise de rinite que passa de 5 dias, secreção que sai das narinas muda para um aspecto mais amarelado e com mau cheiro, febre e dor na face que persistem. Se esses sintomas ocorrerem, procure auxílio médico.

 

×